Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

Chaves

Desculpem a ausência. Foi um fim de semana sem ligação a internet e telemóvel. Estive em Chaves! Valentes transmontanos, Feira dos Sabores e aniversário do pai do meu namorado. É lá que residem as suas origens.

 

Como eu adoro aquela terra! Aquele frio que corta e só é compensado pelo calor da lareira acesa todo o dia.Os mimos que a sua família me oferece são gratuitos, subtis e muito importantes para mim.

É um lugar lindo! Estou habituada desde criança a paisagens montanhosas, não fosse a minha mãe de Bragança. Sitios puros, onde a civilização entrou devarinho para que nem uma flor selvagem morresse.

 

Não tirei fotografias pois fui sugada por esta atmosfera de festa, amor e quentinho. Para que nada se perdesse, vivi cada segundo intensamente. Cada pessoa, cada gesto.  Aquele cheirinho a verde, a chuva que só deu tréguas no domingo. Que paixão!

 

Fomos ver a equipa do Desportivo de Chaves. Empatou! Mas é tão engraçado ver protestos dos adeptos transmontanos. Mulheres, crianças, gritam! É tão bom...

 

Neste ano e meio, que os conheço, a minha vida mudou tanto. A sua garra transmontana transporta-me as minhas próprias origens. À força da minha mãe. Foi bom, foi lindo, foi tão meu.