Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

O amor de braços dados com o ódio ( infelizmente)

Bom dia aos resistentes que me seguem!


Hoje percebi que o ódio e o amor, na verdade, andam de mãos dadas.

Não sou melhor que ninguém, não mesmo, mas não consigo guardar rancor por mais que meia hora. Consigo encontrar pontos que me levem à satisfação. Não que seja uma pessoa muito positiva, porque não sou, mas isto nada tem a ver com positividade, tem sim com o rancor. Que coisa tão corrosiva! Não, eu não o deixo entrar em mim, ou melhor, instalar-se confortavelmente no sofá do meu coração.

Na vida já magoei, já fui quebrada, mas todos os que de alguma forma me tocaram, têm mim um lugar. Mesmo que seja um sitio escuro onde eu não os procure mais, não sinta essa necessidade, estão lá e assim se conservam pelos dias. Não à espera de lá saírem, mais sim como as minhas inspirações para eu seja melhor no futuro. 
Nunca virei a cara a ninguém que me magoou e nego-me a faze-lo. Trago-vos, amigos, ex-romances, conhecidos, no coração e só assim vou crescendo e sendo uma pessoa cada vez melhor.

Graças a tantas descobertas que fiz dentro de mim nos últimos dias, estou prestes a dar mais um passo em frente. Tenho em mim todo o amor do universo e vou voltar a partilha-lo. Porque admitam, a dois é sempre melhor!

Até já,

Marta