Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

O caos da vida

Cresci a ouvir inúmeros clichés. " A vida resolve-se sozinha", "O que é teu volta", " Um passo atrás para dar dois à frente" e mais um sem número de coisas que escutei e que perdem o sentido hoje.

Voltei à estaca zero. Não quero escrever um texto depressivo, só uma reflexão pessoal e que espero que possa ser útil em algum segundo da vossa vida.

Estou a atravessar uma fina corda em que qualquer balanço mais agressivo pode levar-me a cair para um poço sobre o qual desconheço o fundo. Faço a travessia só, com a carga às costas do que vivi, bom e mau. Aliás, minto, a música do Salvador e Luísa Sobral acompanham-me, como banda sonora de uma realidade que mais parece um sonho. E de uma corda que parece infinita.
Não tenham dó, fui eu que construi a corda, pois sabia que chegaria o dia em que as asneiras, os vícios, os maus hábitos me fariam atravessa-la para chegar ao fim e, aí sim, sentir a vitória. É um género de programa de recuperação. Podemos reverter a vida todos os dias em algo maior e é isso que eu estou a tentar fazer.

Enquanto a percorro vou revendo cenas, como uma película de um filme francês romântico e sensual. Sim, nestes quase 29 anos de existência a minha vida foi um verdadeiro romance, cheio de peripécias boas e "menos" boas. Mas todas elas lições, que nem sempre me fizeram crescer. Aliás, fui pouco inteligente, não aproveitei as experiências pelas quais passei para fazer de mim melhor. E por isso, mais uma vez, atravesso a este caminho com a miragem  me espera, mas com algum receio de cair e não existir um género de trampolim que me faça saltar de volta à vida. Aproveitem-na, desfrutem de cada segundo (mais clichés). Porque muitos dos erros que cometemos são feitos com irreflexão e prejudicam-nos mais à frente. Os meus, desta vez, espero que me levem a um sitio maior e mais harmonioso.

Por isso percorro, hoje, amanha, depois, esta corta, para que a vida se concerte e seja finalmente repleta de amor.