Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

Nu descontexto

Neste tão vasto espaço recomeço as minhas histórias, as imagens e mensagens que passam por mim. Desejo partilhar este blog com quem quiser dispensar um pouco do seu tempo para amar comigo tudo.

Obrigada amigos

A amizade... Havia tanto para partilhar, os meus quase trinta anos são cheios de histórias. Encontros e desencontros. Conflitos, confrontos e harmonia.

 

As conversas preenchem o meu coração, os sorrisos a alma. Tenho poucos, mas não se contam pelos dedos imaginários, contam-se pelas minhas mãos, cheias de amor e afecto por eles.

 

Acho que o dia da amizade já passou, mas obrigada a todos os que nunca desistiram de mim. E permanecem intactos na minha vida.

 

A amizade é literalmente "um trevo de quatro folhas". Obrigada a todos <3

 

 

trevo.jpg

 

A senhora corajosa do metro (mundo)

Isto aconteceu! Há pouco tempo estava no metro a ouvir música. Já não sei se ia trabalhar, se ia passear... O que quer que fosse fazer desvaneceu-se ali. 

Dou comigo com uma jovem de 30 e tal anos ajoelhada a mim. Poderia ser um pedido de casamento, mas não era (obvio) .  Dei comigo a suplicar à senhora que se levantasse. Ela queria pedir-me comida, dinheiro e ou tempo para desabafar. Fui percebendo ao longo do que ela me dizia. 

Ouvia coisas que pareciam frases desconectas, "segurança social quer-me tirar a minha filha", "tenho até quarta", "estou grávida e despediram-me". Fiquei perplexa com tanta dor. Só consegui agarrar num molho de moedas e dar-lhe, mas mais que isso dei-lhe alguns minutos para desabafar comigo.

Mas eu não tirava a imagem dela prostrada aos meus pés e admito que não assimilei quase nada. Só a humildade de alguém que pede de joelhos. 

Ah! Era linda, e quando a ouvi esboçou um sorriso perfeito. Gostava de ser advogada, juíza, sei lá, para a poder ajudar realmente. Podem dizer que era tudo mentira, mas eu sinto que não.

Há tanta gente com problemas que doem e eu sou tão egoísta em só pensar nos meus. Fiquei a torcer por ela estes dias todos. Devia ter-lhe perguntado o nome. Só lhe disse para não se ajoelhar a ninguém e ela disse-me "Não tenho problema, sou humilde".

Espero que esteja tudo melhor.

 

74f332dd2cdbc08249f76e52720520b5.jpg

 

Marta

É trevo de quatro folhas

Há momentos em que o amor se enrola nos dias. E há sítios em que as coisas renascem e germinam.

Se há meio ano me dissessem que seria tão feliz neste início de ano, não acreditava!

Está muito frio lá fora, posso por as mantinhas todas e olhar para o sol envergonhado de Lisboa. Ama-lo, simplesmente porque me bate nos olhos e entramos em contacto um com outro, em sintonia.

Eu só quero que esta paz permaneça e que os raios me toquem e iluminem. Que o meu mais que tudo espere todas as noites por mim e os meus amigos de abracem com mimos. Pois também tenho tanto afeto para todos.

A vida é linda se tentarmos com muita força ver o seu lado mais positivo. "É trevo de quatro folhas".

"Tu que tem esse abraço casa"... Estou viciada na música e ela dá-me energia e força para rasgar um sorriso no meu rosto.

 

Boa noite a todos. Até amanhã.

 

Marta

 

7d3b2483a8c5bbc8baf980ab2c3043df.jpg

ps. Obrigada amor. Consegui!

De volta

Olá passados biliões de dias! Quase parece que passaram mesmo. No meio de tanta coisa nova: um trabalho novo, passeios e dias bons.

 

Volto cheia de letras e frases para partilhar com vocês. Já para não falar das imagens! Esperem aí por mim...

 

Até já

18bb94e4cb1108f76b91d3b60178cc20.jpg

 

Amor <3

Boas!

 

Já falei nele tantas vezes, nele no amor. Pintado de vermelho, como no post anterior, de dourado, como pelo que sinto pelas estrelas, de gigante pelo que sinto pelos meus. De tantas formas, tantos volumes, romanticamente, metaforicamente, diretamente. 

 

Nunca é demais falar do que nos move e do que na realidade move o mundo. Por detrás de um banqueiro está uma mulher, um amor. Ou um filho, um amor. Ou um projecto, um amor. Muitas formas de amar. Mas amar "coisas" não é o mesmo que amar pessoas, não! Amar pessoas é delicado, como a suavidade de uma onda já desfeita invade o areal, levemente e muitas vezes entra pelas toalhas das pessoas que se bronzeiam, talvez para o amor. É uma roda cíclica, essa enorme forma de gostar.

 

Eu aprendi a amar à pouco tempo. Requer respeito, maturidade, foco. Mas garanto-vos que o esforço vale mesmo apena, pois o retorno é grandioso, digo mesmo, magestoso. 

 

Amem (até aquece em dias frios).

 

Com carinho,

 

Marta 

Vermelho

Boa tarde de frio e cheiro a Natal.

 

Da minha janela vejo os topos dos gorros, as botas a espreitar por entre casacos volumosos, que avançam aquecendo quem trazem dentro. E eu trago tanto dentro deles.

 

Têm sido dias bons, até mágicos. Há desaparecimentos, a lamentar com muito pesar, há nascimentos a festejar e renascimentos de todos os anos. Tive tantas pessoas queridas a festejar o aniversário no fim do mês de Novembro início de Dezembro, tantas alegrias, tantos bolos e  festejos. Não pude participar fisicamente em todos, mas em cada um tive a minha alma. 

 

Chegou o mês do vermelho. Seja o vermelho do pai Natal, do coração, dos azevinhos, sei lá mais do quê. Um conjunto de dias cheios de amor, brilho e luz. É também o mês detentor do dia mágico em que fazemos os planos para o ano seguinte, e cremos que tudo será melhor. Eu creio.

 

Lisboa já tem árvores por todo o lado, luzes que parecem estrelas e encanto.

 

Vamos falando.

 

Com amor,

Marta

 

IMG_4331.JPG

 

IMG_4375.JPG

 

IMG_4526.JPG